terça-feira, 25 de agosto de 2009

Mundo Cão

..
Recentemente vi um filme em que o protagonista é um cão da mesma marca do nosso. Embora aprecie as músicas do Bob o nosso tem outro nome, neste caso nome de sapo, mas em termos de comportamento tem algumas semelhanças.
Assim resolvi prestar homenagem ao nosso Cocas e ao mesmo tempo deixar o meu pensamento sobre duas expressões que normalmente usamos ou ouvimos e que são “vida de cão” ou “mundo cão”, e que geralmente são utilizadas quando a vida não nos corre muito bem, mas se calhar deveríamos era utilizá-las no sentido inverso, pois se víssemos a vida como o cão provavelmente vivíamos num mundo melhor.
Deixo-vos com o pensamento, do dono do Marley, com que acaba o filme.

“ Um cão não vê utilidade em carros de luxo, nem em casas grandes, nem em roupas de marca.
Um pau impregnado de água serve-lhe perfeitamente.
Um cão não liga se somos ricos ou pobres, inteligentes ou enfadonhos, espertos ou burros.
Se lhe dermos o coração, ele dar-nos-á o dele.
De quantas pessoas podem dizer o mesmo?
Quantas pessoas conseguem fazer-nos sentir raros, puros e especiais?
Quantas pessoas conseguem fazer-nos sentir extraordinários? “
.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Sonhos e desilusões

É de conhecimento comum que quanto mais sonhamos ou planeamos algo, maior é a desilusão que podemos apanhar, e é precisamente por esta ultima fase que estou a passar.

Acerca de um ano propus-me a realizar um projecto que iria concretizar alguns sonhos e que com certeza me iria dar muito prazer.

Nesse projecto iria relembrar uma actividade que já me deu muitos momentos de prazer, mas que à já 16 anos não a realizo, e iria também concretizar um sonho de juventude já com 25 anos, isto tudo numa data e local muito especial. Todo o projecto planeado, foi tomando forma ao longo dos meses, alguns contactos feitos para se ter uma ideia do orçamento necessário, o também importante apoio familiar, o ir reunindo material e informação necessária, etc., foi tudo decorrendo naturalmente, até que se chegou ao momento da compra de um dos equipamentos necessários para a realização do projecto. A verba necessária já garantida e eis que se faz a encomenda numa data que nos iria permitir montar tudo com calma e ficar pronto cerca de dois meses do dia do evento, para haver tempo para mais uns pequenos retoques de ultima hora.

O tempo vai passando, e nada, neste momento já passaram 3 meses da data da encomenda e estamos a duas semanas da data do evento e o material ainda não chegou. Já ouvi muitas desculpas e francamente já nem quero saber se são verdade ou não, pois o ponto mais importante que era a concretização do projecto, esse é já uma certeza de que não se vai realizar.

Poderei sempre vir a realizar uma actividade semelhante, mas não será numa data especial como esta era e muito francamente depois da desilusão passada já nem creio que possa vir a ter o brilho que esta iria ter para nós.

Não poderemos deixar de sonhar e tentar concretizar alguns dos nossos sonho, e estarmos preparados para mais desilusões, mas é difícil de aceitar quando nos empenhamos em algo e não o podemos realizar por factores fora do nosso alcance ou responsabilidade.

Fica o desabafo e o recado – Continuem a lutar pelos sonhos, mas deixem ficar sempre um pé atrás para que a desilusão não bata tão forte.