terça-feira, 16 de setembro de 2008

AGOSTO 2008

Pois é meus amigos, passou-se mais um mês de Agosto, no qual aproveitei bastante para estar com os meus amigos, (daí a minha ausência por estas bandas).
O mês começou com as tradicionais festas de arraial aqui na Aldeia de Baixo. Festas estas um pouco ignoradas pelos rebanhos mais urbanos, mais habituados a outros festejos mais elaborados e pomposos e que a meu ver não nos deixa tão à vontade para conviver com os amigos e até saborear uns bons petiscos ao som da musica popular portuguesa, e este ano foi mesmo assim. Tivemos a visita de alguns dos companheiros "gémeos equestres" e passamos um dia muito agradável.

Após o digestivo fomos todos almoçar (mesmo com uns depravados que só pensavam em comer Dalilas), que foi bastante animado, tendo-se de seguida apreciado a Procissão religiosa, e após a compra de uns bolos tradicionais acabamos o dia à sombra de umas palmeiras e na companhia de umas mines ;o)



Mais para o final do mês decidi mo-nos a rumar até umas serras vizinhas onde apreciamos lindas pastagens a perder de vista,sempre por caminhos no nosso piso preferido ;o)


fizemos uma paragem junto a um moinho para apreciarmos pastagens mais distantes,



fisemos uma visita à Fábrica Nacional de Paralelos de Calçada



e de seguida a bela paragem para a ração diária que foi servida num muito agradável parque de merendas.


Ainda no mês de Agosto e sempre na companhia dos "gémeos equestres" voltamos à beira rio para uma nova canoagem, que desta vez não nos apanhou desprevenidos e levamos a nossa reserva de cevada liquida, para irmos matando a sede durante a descida. Nesta descida ainda tivemos tempo para cumprimentar umas primas nossas que pastavam à beira rio.


O meu pensamento final deste mês só vai para o facto de porque é que se vai por vezes para tão longe e dispensar tanto das nossas reservas económicas, se podemos passar momentos tão agradáveis tão perto e com os nossos bens mais preciosos que são a nossa família e os nossos amigos.